CHRISTUS PATIENS: DEVOÇÃO E FASCINAÇÃO PELO DEUS VIOLENTADO

Jones Faria Mendonça

Resumo


A morte violenta de um judeu carismático no primeiro século é vista por uma multidão de cristãos ao redor do mundo como evento central da sua fé. Embora as Escrituras e a teologia cristã posterior tenham se esforçado em converter a execução deste judeu em expressão de triunfo, a arte e a literatura religiosa que floresceram a partir do século XI passaram a valorizar o aspecto negativo dessa morte, destacando Cristo como homem de dores, como corpo dilacerado entregue voluntariamente à morte. Este artigo busca apresentar as raízes teológicas desse tipo de devoção, algumas de suas manifestações na arte e na literatura cristã, e elementos que demonstram o fascínio e devoção que o flagelo de Cristo ainda desperta nos cristãos do mundo moderno

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.