Fé e razão: uma relação prática

Flávio Henrique Salomão Neto

Resumo


Há muito se discute a relação entre fé e razão. Quando nos deparamos com a Carta Encíclica Fides et Ratio do Sumo Pontífice João Paulo II aos bispos da Igreja Católica sobre essa relação, somos compelidos a refletir acerca dessa discussão. No preâmbulo da encíclica, o Santo Papa disse que “a fé e a razão (fides et ratio) constituem como que as duas asas pelas quais o espírito humano se eleva para a contemplação da verdade.” Vê-se que ele, de início, diz serem as duas que elevarão o espírito humano nesse voo em busca do alcance de algo sublime, que é a verdade. Essa verdade é o conhecimento sobre Deus; uma vez tendo pleno conhecimento sobre quem é Ele, sabendo o que Ele representa e amando-O, assim o homem pode conhecer a si próprio. O Santo Papa coloca fé e razão num patamar superior, reconhecendo e enfatizando que elas podem dar a sustentação necessária para o espírito humano, como a dizer que é esse o caminho. Mas é preciso que o homem queira seguir esse caminho. Daí que sua vontade é primordial. É para que possamos entender esse importante posicionamento que nos foi deixado pelo Sumo Pontífice há quase 19 anos – quando se achava que não houvesse mais discussão acerca desse tema – que nos propomos discorrer sobre essa relação entre fé e razão.

 


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.