Idolatria da produtividade: uma crítica luterana

Francisca Jaquelini De Souza Viração, Davi Pereira Lago

Resumo


O presente artigo tem por objetivo apresentar o conceito de produtividade no atual estágio do sistema capitalista, e como ao longo das décadas a produtividade se tornou o “mais alto ideal” a ser alcançado pelo sistema capitalista, sendo comparada até mesmo a um “ídolo”. Pretendemos demonstrar como o arcabouço teológico luterano oferece subsídios para uma renovada crítica da produtividade enquanto princípio norteador da sociedade. Para isso, o trabalho percorre três momentos: (i) primeiro, o exame de como a noção moderna de produtividade assumiu crescente protagonismo nas diretrizes políticas e econômicas das nações; (ii) segundo, a indicação de três mazelas sociais decorrentes da ênfase exagerada na produtividade econômica; (iii) terceiro, a apresentação de subsídios críticos à ideia de produtividade como um fim em si mesmo a partir da tradição teológica luterana.


Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.35521/unitas.v9i1.2512

Apontamentos

  • Não há apontamentos.