ACONSELHAMENTO PASTORAL HOSPITALAR E TESTAMENTO VITAL

Nilton Eliseu Herbes, Clarissa Peres Sanchez

Resumo


O presente artigo se propõe a analisar a práxis do aconselhamento pastoral no contexto hospitalar em uma relação com a elaboração do testamento vital. A análise da realidade de cuidado dentro do contexto da saúde, incluindo o cuidado espiritual como um dos importantes componentes, principalmente se tratando de pacientes terminais ou em cuidados paliativos, nos mostra a importância do tema a ser trabalhado. O confronto com a realidade da morte faz com que pacientes vivam entre o medo e a insegurança quanto ao futuro, mas também quanto a forma como serão cuidados na terminalidade da vida. A legalização do testamento vital no contexto brasileiro se torna um novo instrumento de tomada de decisões, quanto aos tipos de cuidados médicos que serão recebidos pela pessoa enferma em caso de não poder mais se manifestar. A dignidade de vida, também no final da mesma, é um tema de preocupação para a maioria das pessoas. O testamento vital pode amenizar esse sentimento e garantir legalmente um cuidado digno e desejado.


Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.20890/reflexus.v13i21.974

Apontamentos

  • Não há apontamentos.