Convivência cúltica, espiritualidade e suas bem-aventuranças

José Jacinto de Ribamar Mendes Filho

Resumo


O artigo procura ser reflexivo na sua intenção, mostrando no decorrer da análise teológica e explicativa, a existência da espiritualidade na convivência cúltica, nas relações humanas e nas relações com Deus, explicando que é possível haver nesta convivência uma prática espiritual. O trabalho está dividido em três seções: a primeira seção, “convivência cúltica”, compreende que o culto se afirma na convivência (na comunhão humana, assim como na comunhão com Deus). A segunda seção, “as bem-aventuranças”, vai mostrar a interação entre Jesus e os curados, os desfavorecidos, situação onde vai começar a espiritualidade cúltica e que vai servir de espelho para uma espiritualidade cútlica contemporânea. E por último, a terceira seção, “entre gestos, posturas e ações”, tem a intenção de ser provocação, além de afirmar a importância do humano sobre a terra, como sujeito capaz de transformar o mundo, quer encorajá-lo a ser espiritual na convivência com os outros.


Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.20890/reflexus.v13i22.913

Apontamentos

  • Não há apontamentos.