O Evangelho de Nicodemos e sua relação com os evangelhos canônicos como parte da rede textual do Cristianismo Primitivo

Marcelo da Silva Carneiro

Resumo


O presente artigo tem como objeto o texto considerado apócrifo, conhecido tanto como Evangelho de Nicodemos quanto Atos de Pilatos. Os indícios a respeito do texto apontam que a versão que chegou a nós foi escrita entre o séc. 4 ou 5 da EC. A análise procurará mostrar de que forma esse texto faz parte da rede textual do Cristianismo Primitivo, especialmente em sua relação com os evangelhos canônicos. Para isso serão utilizados os conceitos de memória coletiva, intertextualidade e estética da recepção como formas de compreender essa relação, que será demonstrada por meio da análise sinótica de alguns textos. Neste processo de recepção o Evangelho de Nicodemos tornou-se uma testemunha das reelaborações dos materiais tradicionais, voltado para a prática popular do cristianismo antigo e medieval.


Texto completo:

PDF

Referências


ALEXANDER, T. Desmond, ROSNER, Brian S. Novo Dicionário de Teologia Bíblica. São Paulo: Editora Vida, 2009.

CARNEIRO, Marcelo da Silva. Introdução ao Novo Testamento. Rio de Janeiro: Quartica, 2006.

______. Os Evangelhos Sinóticos. Origens, memória e identidade. São Paulo: Fonte Editorial, 2016.

CROSSAN, John Dominic. O Nascimento do Cristianismo. O que aconteceu nos anos que se seguiram à execução de Jesus. São Paulo: Paulinas, 2004

DEWEY, Joanna (Ed.) Orality and Textuality in Early Christian Literature. Semeia 65. Atlanta: Society of Biblical Literature, 1995.

EHRMAN, Bart D., PLESE, Zlatko. The Apocryphal Gospels. Texts and Translations. Oxford: Oxford University Press, 2011.

ELLIOTT, James Keith. The Apocryphal New Testament. A Collection of Apocryphal Christian Literature in na English Translation. Oxford: Clarendon Press, 2005 (reimpressão da edição original de 1993)

______. The Apocryphal Jesus. Legends of the Early Church. Oxford: Oxford University Press, 2008 (reimpressão da edição original de 1998).

FEITOSA, Márcia M. M, et al “A atividade de concretização do(a) leitor(a) implícito(a) na estrutura narrativa: um estudo do folhetim “Laurentina”. In: Cad. Pesq., São Luís, v. 14, n. 2, p.24-38, jul./dez. 2003.

HALBWACHS, Maurice. A memória coletiva. São Paulo: Editora Revista dos Tribunais Ltda., 1990.

IZYDORCZYK, Zbigniew (Ed.). The Medieval Gospel of Nicodemus. Texts, Intertexts, and Contexts in Western Europe. Medieval & Renaissance Texts & Studies. Volume 158. Tempe, Arizona: Arizona State University, 1997.

KOESTER, Helmut. Introdução ao Novo Testamento. 2. História e literatura do Cristianismo Primitivo. São Paulo: Paulus, 2005.

KÜMMEL, Georg W. Introdução ao Novo Testamento. 2ª ed. São Paulo: Paulus, 1982.

MORESCHINI, Claudio; NORELLI, Enrico. Manual de Literatura Cristã Antiga Grega e Latina. Aparecida (SP): Santuário, 2005.

NESTLE-ALAND. Novum Testamentum Graece. Editone vicesima septima revista. Stuttgart: Gesamtherstellung Biblia-Druck, 1994.

NOGUEIRA, Paulo Augusto de Souza. (Org.) Apocrificidade. O Cristianismo Primitivo para Além do Cânon. São Paulo: Fonte Editorial, 2015.

______. Narrativa e Cultura Popular no Cristianismo Primitivo. São Paulo: Paulus, 2018.

______. “Hermenêutica da Recepção: textos bíblicos nas fronteiras da cultura e no longo tempo”, Estudos da Religião, v.26, n.42, jan/jun. 2012, pp. 15-31.

OTERO, Aurelio de Santos. Los Evangelios Apócrifos. Colección de textos griegos y latinos, versión crítica, estúdios introductorios y comentários. 10ª ed. Madrid: Biblioteca de Autores Cristianos, 1999.

SAMOYAULT, Tiphaine. A intertextualidade. São Paulo: Editora Hucitec, 2008.




DOI: http://dx.doi.org/10.20890/reflexus.v12i20.812

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2018 Marcelo da Silva Carneiro

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.