Movimento ecumênico e pluralismo religioso: um desafio à teologia protestante latino-americana

Alonso S. Gonçalves

Resumo


O presente artigo pretende abordar o movimento ecumênico no protestantismo latino-americano e os desafios do pluralismo religioso. Focando no segmento ecumênico-progressista do protestantismo latino-americano, principalmente nas reflexões que deram base para o que ficou conhecido como ISAL – Igreja e Sociedade na América Latina, o texto procura demonstrar que esse segmento tem condições de olhar o pluralismo religioso e, como consequência, lançar as bases para uma teologia das religiões de perspectiva protestante na América Latina, algo ainda por ser feito.


Texto completo:

PDF

Referências


ALTMANN, Walter. “O pluralismo religioso como desafio ao ecumenismo na América Latina”. In: SUSIN, Luiz Carlos (Org.). Sarça ardente: teologia na América Latina – prospectivas. São Paulo: Paulinas, 2000, p. 391-414.

ALVES, Rubem. Dogmatismo e tolerância. São Paulo: Paulinas, 1982.

BITTENCOURT FILHO, José. “Da marginalização à proscrição na América Latina”. In: KOINONIA. Por uma nova teologia latino-americana: a teologia da proscrição. São Paulo: Paulinas, 1996, p. 49-75.

BITTENCOURT FILHO, José. “ISAL e seu contexto – um ensaio”. In: ROSA, Wanderley Pereira; ADRIANO FILHO, José (Orgs.). Cristo e o processo revolucionário brasileiro: a Conferência do Nordeste 50 anos depois (1962-2012). Rio de Janeiro: Mauad X, 2012, p. 17-25.

BITTENCOURT FILHO, José. “Pluralismo religioso: um desafio ao ecumenismo”. In: KOINONIA. O sonho ecumênico: prefácio ao novo milênio. Rio de Janeiro: KOINONIA, 1995, p. 45-47.

BITTENCOURT FILHO, José. Matriz religiosa brasileira: religiosidade e mudança social. Petrópolis: Vozes, 2003.

BRAKEMEIER, Gottfried. Preservando a unidade do Espírito no vínculo da paz: um curso de ecumenismo. São Paulo: ASTE, 2004.

CALVANI, Carlos Eduardo B. “Protestantismo liberal, ecumênico, revolucionário e pluralista no Brasil: um projeto que ainda não se extinguiu”. Horizonte, v. 13, n.º 40, 2015, p. 1896-1929.

CUNHA, Magali. “Religião e paz: contribuições do movimento ecumênico à superação da violência e à construção da paz com justiça”. In: SOTER (Org.). Religiões e paz mundial. São Paulo: Paulinas, 2010, p. 7-34.

DIAS, Zwinglio Mota. “Etapas no desenvolvimento histórico do movimento ecumênico”. In: TEIXEIRA, Faustino; DIAS, Zwinglio Mota. Ecumenismo e diálogo inter-religioso: a arte do possível. Aparecida: Santuário, 2008, p. 19-59.

DIAS, Zwinglio Mota. “O movimento ecumênico e a promoção dos direitos humanos”. In: TEIXEIRA, Faustino; DIAS, Zwinglio Mota. Ecumenismo e diálogo inter-religioso: a arte do possível. Aparecida: Santuário, 2008, p. 79-93.

GENSICHEN, Hans. “Pluralismo”. In: LOSSKY, Nicholas [et. al.] (Eds.). Dicionário do movimento ecumênico. Petrópolis: Vozes, 2005, p. 901-902.

LONGUINI NETO, Luiz. O novo rosto da missão: os movimentos ecumênico e evangelical no protestantismo latino-americano. Viçosa: Ultimato, 2002.

MÍGUEZ BONINO, José. A fé em busca de eficácia: uma interpretação da reflexão teológica latino-americana sobre libertação. São Leopoldo: Sinodal, 1987.

MÍGUEZ BONINO, José. Rostos do protestantismo latino-americano. São Leopoldo: Sinodal, 2002.

O Globo, “Terreiro de Candomblé será reconstruído com doação de igreja evangélica no Rio” (13/11/2017). Disponível em: https://oglobo.globo.com/rio/terreiro-de-candomble-sera-reconstruido-com-doacao-de-igreja-evangelica-no-rio-22066719

PADILHA, Anivaldo. “Relações internacionais de cooperação: notas ecumênicas”. In: KOINONIA. Por uma nova teologia latino-americana: a teologia da proscrição. São Paulo: Paulinas, 1996, p. 95-132.

PLOU, Dafne Sabanes. Caminhos de unidade: itinerário do diálogo ecumênico na América Latina (1916-2001). São Leopoldo: Sinodal, 2002.

RIBEIRO, Claudio. “O princípio pluralista”. Cadernos Teologia Pública, ano XIV, n.º 128, vol. 14, 2017.

RIBEIRO, Claudio. Caminhos plurais: quatro décadas de trajetos ecumênicos e pastorais. São Paulo: Reflexão, 2016.

RIBEIRO, Claudio. Pluralismo e libertação. São Paulo: Paulinas, 2014.

ROUNER, Leroy. “A teologia das religiões na teologia protestante recente”. Concilium, n.º 203, 1986 (1), p. 115-123.

SANTA ANA, Júlio de. Ecumenismo e libertação: reflexões sobre a relação entre a unidade cristã e o Reino de Deus. Petrópolis: Vozes, 1987.

SANTANA FILHO, Manoel Bernardino de. Karl Barth e sua influência na teologia latino-americana: palavra, evento e práxis de libertação. São Paulo: ASTE, 2013.

SEGUNDO, Juan Luis. Massas e minorias: na dialética divina da libertação. São Paulo: Loyola, 1975.

SHAULL, Richard. De dentro do furação: Richard Shaull e os primórdios da teologia da libertação. São Paulo: Sagarana, 1985.

SHAULL, Richard. Surpreendido pela graça: memórias de um teólogo – Estados Unidos, América Latina, Brasil. Rio de Janeiro: Record, 2003.

TILLICH, Paul. A era protestante. São Bernardo do Campo: IEPG, 1992.

TILLICH, Paul. El futuro de las religiones: cuatro ensayos. Buenos Aires: La Aurora, 1976.




DOI: http://dx.doi.org/10.20890/reflexus.v12i20.747

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2018 Alonso S. Gonçalves

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.