A teologia sem corpo: uma crítica da teopoética feminista

Angelica Tostes Thomaz

Resumo


Este artigo apresenta uma crítica à exclusão do corpo na reflexão teológica partir da teologia feminista, em especial, da teóloga católica Ivone Gebara. O corpo da mulher foi banido da teologia - corpo que não pode sentir, pensar e falar a teologia. A teologia feminista vem como superação desse modelo patriarcal do labor teológico. Busca-se construir uma teologia que tenha como ponto de partida a experiência do corpo. Os estudos antropológicos de David Le Breton e a teopoética de Rubem Alves auxiliam nessa costura teológica do corpo.

This paper deals with a critical of the body exclusion in the theological reflection inspired by Ivone Gebara’s feminist theology. The women body was banned of theology – body that cannot feel, think and speak theology. Feminist theology bring a new perspective to overcome a patriarchal model of theological work. The paper searches to build a theology that has to starting point the experience of body.  David Le Breton’s anthropologic studies and Rubem Alves’s theopoetics helped this theological sewing of the body.


Texto completo:

PDF

Referências


ALTHAUS-REID, Marcella. “Marx em um bar gay: a teologia indecente como uma reflexão sobre a Teologia da Libertação e sexualidade. ”. In RIBEIRO, Cláudio (org). Rasgando o Verbo – Teologia Feminista em foco. São Paulo : Fonte Editorial, 2016.

ALVES, Rubem. Variações sobre a Vida e a Morte: o feitiço erótico-erótico da teologia. 2 ed. São Paulo: Ed. Paulinas, 1985

_____________. Por uma Teologia da Libertação. São Paulo: Fonte Editorial, 2012

CARVALHAES, Claudio. O pobre não tem sexo – A ausência dos discursos de sexualidades na construção da noção de subjetividade na Teologia da Libertação. Disponível em < http://www.claudiocarvalhaes.com/articles-pt-br/o-pobre-nao-tem-sexo/ > Acesso em < 12 de jun de 2017 >

GEBARA, Ivone. Conhece-te a ti mesma – Uma leitura feminista do humano. São Paulo: Ed. Paulinas, 1991.

____________. Rompendo o silêncio: uma fenomenologia feminista do mal. Petrópolis: Editora Vozes, 2000.

_____________. “Corpo, novo ponto de partida da teologia”. In RIBEIRO, Cláudio (org). Rasgando o Verbo – Teologia Feminista em foco. São Paulo – Fonte Editorial, 2016.

_____________. Mulher, poder e religião: ensaios feministas. São Paulo: Edições Terceira Via, 2017

HOLLAND, Scott. How Do Stories Save Us? Grand Rapids: Eerdmans, 2006.

LE BRETON, David. Antropologia dos Sentidos. Petrópolis: Ed. Vozes, 2016.

PEREIRA, Nancy Cardoso. Amantíssima e só evangelho de Maria & as outras. Olho d'Agua, 1999.




DOI: http://dx.doi.org/10.20890/reflexus.v12i19.731

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2018 Angelica Tostes Thomaz

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.