A AFIRMAÇÃO DE UM PARADIGMA RELIGIOSO PLURALISTA NA CONTEMPORANEIDADE

Celso Gabatz

Resumo


Este artigo busca delinear os percursos da religiosidade contemporânea repercutindo a emergência das subjetividades, os conceitos e categorias que sustentam a análise de uma individualização da fé e possíveis continuidades, transformações e perspectivas para compreender que no lugar das identidades religiosas fixas e absorvidas por herança e tradição, há uma afirmação de trajetórias individuais de identificação. Trata-se de processos religiosos de identidade protagonizados em nível dos sujeitos individuais. As premissas aqui descortinadas retratam experiências religiosas e sociais que multiplicam expressões e sentimentos, abrigam expectativas, ampliam escolhas e expandem significados que as pessoas atribuem à própria vida ao evidenciar esta capacidade ativa em responder, aderir ou resistir, às questões intrínsecas à vivência cotidiana.  

This article seeks to delineate the pathways of contemporary religiosity reflecting the emergence of subjectivities, concepts and categories that support the analysis of an individualization of faith and possible continuities, transformations and perspectives to understand that instead of fixed religious identities absorbed by inheritance and tradition, there is an affirmation of individual trajectories of identification. These are religious processes of identity promoted at the level of individual subjects. The premises presented here depict religious and social experiences that multiply expressions and feelings, harbor expectations, expand choices and expand meanings that people attribute to their lives by showing this active capacity to respond, adhere or resist, to the issues intrinsic to everyday living.

 


Texto completo:

PDF

Referências


BHABHA, Homi k. O Local da Cultura. Belo Horizonte: Editora da UFMG, 2013.

BAJOIT, Guy. Tudo Muda. Proposta Teórica e Análise da Mudança Sociocultural nas Sociedades Ocidentais Contemporâneas. Ijuí: UNIJUÍ, 2006.

BAUMAN, Zygmunt. A arte da vida. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 2009.

BARREIRA, Dario Paulo Rivera. Tradição, transmissão e emoção religiosa − sociologia do protestantismo contemporâneo na América Latina. São Paulo: Olho D’Água, 2001.

__________________________. Fragmentação do sagrado e crise das tradições na pós-modernidade. In: TRASFERETTI, José (Org.). Teologia na Pós-modernidade. São Paulo: Paulinas, 2003. p. 437-464.

BERGER, Peter. O dossel sagrado. Elementos para uma teoria sociológica da religião. São Paulo: Paulus, 2003.

______________; LUCKMANN, Thomas. A construção social da realidade: tratado de sociologia do conhecimento. Petrópolis: Vozes, 2012.

CAILLÉ, Alain. Antropologia do dom. O Terceiro Paradigma. Petrópolis: Vozes, 2002.

CASTORIADIS, Cornelius. A instituição imaginária da sociedade. São Paulo: Paz e Terra, 1982.

______________________. As encruzilhadas do labirinto II; os domínios do homem, São Paulo: Paz e Terra, 1997.

CONNOR, Steven. Cultura pós-moderna. Introdução às teorias do contemporâneo. São Paulo: Loyola, 2000.

CUPITT, Don. Depois de Deus: O futuro da religião. Rio de Janeiro: Rocco, 1999.

DEBORD, Guy. A Sociedade do Espetáculo. Rio de Janeiro: Contraponto, 1997.

DUFOUR, Dany-Robert. O Divino Mercado: A Revolução Cultural Liberal. Companhia de Freud: Rio de Janeiro, 2008.

DURKHEIM, Émile. As formas elementares da vida religiosa. São Paulo: Paulinas, 1996.

EAGLETON, Terry. A Morte de Deus na Cultura. Rio de Janeiro: Record, 2016.

FEATHERSTONE, Mike. (Org). Cultura Global. Nacionalismo, Globalização e Modernidade. Petrópolis: Vozes, 1999.

FOLLMANN, José Ivo. Identidade como Conceito Sociológico. Ciências Sociais. São Leopoldo: UNISINOS. Vol. 37, n. 158. 2001, p. 43-66.

____________________. Processos de identidade versus processos de alienação: algumas interrogações. Revista Identidades! São Leopoldo: EST, Vol. 17, n.1. 2012, p.83-89.

_____________________. O Brasil religioso, pós-modernidade e processos de identidade. In: GADEA, Carlos A.; BARROS, Eduardo Portanova. (Org.). A “questão pós” nas ciências sociais: crítica, estética, política e cultura. Curitiba: Appris, 2013, p.231-249.

GABATZ, Celso. Cornelius Castoriadis e as significações de uma sociedade fragmentada. Protestantismo em Revista. Vol. 33, São Leopoldo. 2014, p. 39-52.

GEERTZ, Clifford. O futuro das religiões. Folha de São Paulo, Caderno Mais. Maio de 2006.

GIDDENS, Anthony. Modernidade e identidade. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 2002.

HALBWACHS, Maurice. A Memória Coletiva. São Paulo: Vértice, 1990.

HERVIEU-LÉGER, Daniele. O peregrino e o convertido – a religião em movimento. Petrópolis: Vozes, 2008.

HONNETH, Axel. O Direito da Liberdade. São Paulo: Martins Fontes, 2015.

KUHN, Thomas. A estrutura das revoluções científicas. São Paulo: Perspectiva, 1976.

LIPOVETSKY, Gilles. A era do vazio: ensaios sobre o individualismo contemporâneo. São Paulo: Manole, 2005.

LUCKMANN, Thomas. A Religião Invisível. São Paulo: Loyola, 2014.

MARX, Karl. O Capital. Vol. I. São Paulo: Abril, 1983.

MAUSS, Marcel. Ensaio sobre a dádiva. Lisboa: Edições 70, 1950.

MELUCCI, Alberto. A experiência individual na sociedade planetária. São Paulo: Lua Nova. N. 38, 1996.

________________. A invenção do presente: movimentos sociais nas sociedades complexas. Petrópolis: Vozes, 2001.

MOREIRA, Alberto da Silva. O Deslocamento do Religioso na Sociedade Contemporânea. Estudos de Religião, São Paulo, Ano XXII, n. 34. 2008. p. 70-83.

PIERUCCI, Antônio Flávio; PRANDI, Reginaldo. A realidade social das religiões no Brasil. São Paulo: Hucitec, 1996.

SANTOS, Boaventura de Sousa. Se Deus fosse um ativista dos direitos humanos. São Paulo: Cortez, 2013.

SIMMEL, Georg. Die Religion. Frankfurt am Main: Rütten & Loening, 1906.

STEIL, Carlos Alberto. Oferta simbólica e mercado religioso na sociedade global. In: MOREIRA, A. da S.; DIAS, I. (Orgs.). O futuro da religião na sociedade global: uma perspectiva multicultural. São Paulo: Paulinas, 2008.

TOURAINE, Alain. Igualdade e diversidade: o sujeito democrático. São Paulo: Edusc, 1998.

_______________. Poderemos Viver Juntos? Iguais e Diferentes. Petrópolis: Vozes, 1999.

_______________; KHOSROKHAVAR, Farhad. A busca de si: diálogo sobre o sujeito. Rio de Janeiro: Difel, 2004.

VELHO, Otávio. Projeto e Metamorfose: Antropologia das sociedades complexas. Rio de Janeiro: Zahar, 2003.

WEBER, Max. A Ética Protestante e o Espírito do Capitalismo. Edição Revisada. São Paulo: Martin Claret, 2005.

WESTPHAL, Vera. H. A Individualização em Ulrich Beck: análise da sociedade contemporânea. Emancipação, Ponta Grossa, 10 (2). 2010, p. 419-433.




DOI: http://dx.doi.org/10.20890/reflexus.v11i18.563

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2017 Celso Gabatz

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.