A PNEUMATOLOGIA DE LUTERO: UMA APROXIMAÇÃO

David Mesquiati de Oliveira

Resumo


O grande reformador do século XVI Martinho Lutero é uma figura importante para a teologia ainda hoje. Em 2017 comemora-se 500 anos da Reforma e vemos como oportuno retomar o pensamento do referido autor. A escolha da temática do Espírito Santo também é estratégica, pois trata-se de um tema com déficit de sistematização e reflexão, tanto no período da Reforma, quanto ainda hoje. As controvérsias com os espiritualistas, chamados por Lutero de entusiastas, levaram o reformador a assumir alguns posicionamentos que representaram um fechamento posterior da ortodoxia luterana para as questões que envolviam uma teologia do Espírito. Este texto busca refletir sobre as contribuições de Lutero para uma teologia do Espírito Santo.

Texto completo:

PDF

Referências


ALTMANN, Walter. Lutero e libertação. São Leopoldo: Sinodal; São Paulo: Ática, 1994.

ALTHAUS, Paul. A teologia de Lutero. Canoas: Ulbra; Porto Alegre: Concórdia, 2008.

BAYER, Oswald. A teologia de Martim Lutero: uma atualização. São Leopoldo: Sinodal, 2007.

BENKE, Christoph. Breve história da espiritualidade cristã. Aparecida: Santuário, 2011.

BRAATEN, Carl E.; JENSON, Robert W. (Eds.). Dogmática cristã. 2 ed. Vol. 2. São Leopoldo: Sinodal, 2007.

CONGAR, Yves. A palavra e o Espírito. São Paulo: Loyola, 1989.

DIETER, Theodor. Por que a doutrina da justificação de Lutero é importante na atualidade? In: HELMER, Christine (Ed.). Lutero: um teólogo para tempos modernos. São Leopoldo: Sinodal, EST, 2013, p. 213-233.

DREHER, Martin N. Crise e renovação da igreja no período da reforma. 4 ed. Vol. 3. São Leopoldo: Sinodal, 2006.

DUTTENHAVER, Krista. Sofrimento e amor. In: HELMER, Christine (Ed.). Lutero: um teólogo para tempos modernos. São Leopoldo: Sinodal, EST, 2013, p. 113-129.

FEBVRE, Lucien. Martinho Lutero, um destino. São Paulo: Três Estrelas, 2012.

FISCHER, Joachim. O homem – um entusiasta? A atualidade do tema Lutero e os entusiastas. In: DREHER, Martin N. (Org.). Reflexões em torno de Lutero. São Leopoldo: Faculdade de Teologia, 1981, p. 49-69.

GEORGE, Timothy. Teologia dos reformadores. São Paulo: Vida Nova, 1994.

GONZALES, Justo. Uma história do pensamento cristão. Vol. 3. Da reforma protestante ao século 20. São Paulo: Cultura Cristã, 2004.

GROSSHANS, Hans-Peter. Fé e razão segundo Lutero. In: HELMER, Christine (Ed.). Lutero: um teólogo para tempos modernos. São Leopoldo: Sinodal, EST, 2013, p. 197-209.

HANKE, Ezequiel. O Espírito Santo na teologia de Lutero e Calvino. Dissertação de Mestrado (Teologia). São Leopoldo: EST, 2015.

HILBERATH, Bernd Jochen. Pneumatologia. In: SCHNEIDER, Theodor (Org.). Manual de dogmática. 2 ed. Vol. 1. Petrópolis: Vozes, 2002, p. 403-497.

JUNGHANS, Helmar. Temas da teologia de Lutero. São Leopoldo: Sinodal, 2001.

LIENHARD, Marc. Martinho Lutero. In: LACOSTE, Jean-Yves (Ed.). Dicionário crítico de teologia. São Paulo: Paulinas; Loyola, 2004, p. 1064-1072.

McDERMOTT, Gerald R. Grandes teólogos. São Paulo: Vida Nova, 2013.

MUELLER, Enio R. Teologia cristã em poucas palavras. São Leopoldo: Escola Superior de Teologia; São Paulo: Teológica, 2005.

OLIVEIRA, David Mesquiati. Diálogo e missão nos Andes. Um estudo de teologia da missão latino-americana. São Paulo: Garimpo; Rio de Janeiro: Ed. PUC-Rio, 2016.

RIETH, Ricardo W. Luteranismo. In: BORTOLLETO FILHO, Fernando (Org.). Dicionário brasileiro de teologia. São Paulo: Aste, 2008, p. 590-593.

SANTIDRÍAN, Pedro R. Breve dicionário de pensadores cristãos. 2 ed. Aparecida: Santuário, 1997.




DOI: http://dx.doi.org/10.20890/reflexus.v11i17.474

Apontamentos

  • Não há apontamentos.