VOZES QUE CLAMAM NO DESERTO: Bibliografias marginais sobre os batistas no Brasil

Alonso S. Gonçalves

Resumo


Os livros-contribuições que iremos elencar a seguir, têm como principal objetivo contribuir para o diálogo entre os batistas, mas principalmente colocar o leitor/a em contato com reflexões não convencionais, o que revela prontamente o espírito do modo de ser batista. A proposta é apresentar os textos e suas contribuições para o pensamento e reflexão entre e para os batistas. Esses autores são, inevitavelmente, desprovidos de reconhecimento denominacional, mas também não estão preocupados com essa questão. A grande maioria dos textos são frutos de pesquisas acadêmicas dos autores, o que, per si, ganha credibilidade por se tratar de pesquisadores. Assim, esses textos trazem contribuições para se pensar o modo de ser batista por vias alternativas, o que enriquece ainda mais a natureza plural do ser batista no Brasil. 


Texto completo:

PDF

Referências


ALONSO, Leandro Seawright. “Subversão religiosa, poder e experiência pentecostal na biblioteca do seminário: a formação das redes de poder” (p. 123-206). In: PINHEIRO, Jorge; SANTOS, Marcelo (Orgs.). Os batistas: controvérsias e vocação para a intolerância. São Paulo: Fonte Editorial, 2012.

ARAÚJO, João Pedro Gonçalves. Batistas: dominação e dependência. São Paulo: Fonte Editorial, 2015a.

ARAÚJO, João Pedro Gonçalves. Histórias, tradições e pensamentos batistas. São Paulo: Fonte Editorial, 2015.

FERREIRA, Ebenézer Soares. “Explicações sobre a declaração doutrinária da CBB” (p. 9-10). In: FERREIRA, Ebenézer Soares (Org.). Comentários à declaração doutrinária da Convenção Batista Brasileira. Rio de Janeiro: Tempo de Colheita, 2009.

FERREIRA, Ebenézer Soares. Manual da igreja e do obreiro. 5 ed. Rio de Janeiro: 1987.

GINZBURG, Carlo. O queijo e os vermes: o cotidiano e as ideias de um moleiro perseguido pela Inquisição. São Paulo: Companhia das Letras, 2006.

GONÇALVES, Alonso; SILVA, Natanael Gabriel da. Pastoreio e compaixão: uma contribuição à pastoral urbana a partir da teologia pública. São Paulo: Fonte Editorial, 2013.

HEWITT, Martin D. Raízes da tradição batista. São Leopoldo: IEPG, 1993.

LANDERS, John. Teologia dos princípios batistas. 2 ed. Rio de Janeiro: JUERP, 1986.

NOVAES, Carlos. “Vocação para a intolerância: controvérsias e cisões na história dos batistas”. In: PINHEIRO, Jorge; SANTOS, Marcelo (Orgs.). Os batistas: controvérsias e vocação para a intolerância. São Paulo: Fonte Editorial, 2012, p. 9-12.

PINHEIRO, Jorge; SANTOS, Marcelo (Orgs.). Os batistas: controvérsias e vocação para a intolerância. São Paulo: Fonte Editorial, 2012.

SHURDEN, Walter B. Quatro frágeis liberdades: resgatando a identidade e os princípios batistas. Recife: MLK-B, 2005.

SILVA, Nilo Tavares. Do confronto ao diálogo: o estilo batista de ser e a questão ecumênica no Brasil. São Paulo: Fonte Editorial, 2013.

SILVA, Roberto do Amaral. Princípios e doutrinas dos batistas: os marcos de nossa fé. 2 ed. Rio de Janeiro: JUERP, 2007.

YAMABUCHI, Alberto Kenji. “A voz paradoxal de uma mulher no debate sobre a história das origens do trabalho batista no Brasil”. In: PINHEIRO, Jorge; SANTOS, Marcelo (Orgs.). Os batistas: controvérsias e vocação para a intolerância. São Paulo: Fonte Editorial, 2012, p. 51-79.




DOI: http://dx.doi.org/10.20890/reflexus.v11i17.439

Apontamentos

  • Não há apontamentos.