O caminho do mundo interior em Teresa de Ávila

Renato Kirchner, Josué Andrade Alves

Resumo


Considerado o texto mais conhecido de Teresa de Ávila como mestra espiritual, Castelo interior ou moradas pode ser classificado como um guia de viagem. Conforme o título mesmo sugere, o que o distingue como guia é o rumo a ser tomado e empreendido. Teresa descreve aventuras experimentadas numa rota mais surpreendente e misteriosa: pelo caminho do mundo interior. Ela escreve como quem já percorreu tal caminho. Quem parte deseja alcançar o termo para aí permanecer. O movimento torna-se claro na estrutura das sete “moradas” do castelo. O texto apresentado aqui possui o intuito de interpretar as estruturas e formas do caminho ao mundo interior e demonstrar as transformações ocorridas na alma ao ultrapassar cada morada, mediante leitura, análise temática, interpretação e síntese da obra e, na medida em que se fizer necessário, pela utilização de comentadores da obra teresiana. A alma disposta a percorrer tal jornada possui um único objetivo, a saber, adentrar ao próprio interior da alma: um castelo. Por que um castelo? Porque nele mora um Rei e, por intermédio da união mística, no matrimônio espiritual, se estabelece a conexão extrema de vontades entre alma e Deus.


Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.20890/reflexus.v14i2.2253

Apontamentos

  • Não há apontamentos.