Bíblia Hebraica e os discursos sobre a divindade. Quando o outro me ensina sobre Deus...

Kenner R. C. Roger

Resumo


RESUMO: Os estudos culturais revelaram nos últimos anos a dinâmica da cultura. Sabe-se que suas fronteiras são porosas, permitindo trocas e circularidades desde as relações culturais mais antigas. Por isso, acreditamos que os discursos sobre a divindade e as teologias que dão vida a fé do povo de Israel não são criações autônomas.  Neste texto, mostraremos como os discursos sobre a divindade na Bíblia Hebraica são resultado da circularidade cultural. Assim, pretende-se mostrar que na dinâmica da formação das tradições do (s) judaísmo (s) antigo (s) Israel construiu seus discursos teológicos em diálogo com as culturas do Mundo Antigo. A partir deste dado, afirmar-se-á a postura de tolerância e respeito diante das plurais maneiras de conceber o Divino.

Palavras-chave: Pluralidade. Mundo Antigo. Divindade. Bíblia Hebraica.

 

ABSTRACT: Cultural studies in recent years have revealed the dynamics of the culture. It is known that its borders are porous, allowing exchanges and roundness from the oldest cultural relations. Therefore, we believe that the discourse on the divinity and theologies that enliven the faith of the people of Israel are not autonomous creations. In this paper, we show how the discourses on the deity in the Hebrew Bible are the result of cultural circularity. Thus, it is intended to show that the dynamics of the formation of traditions of Ancient Judaism in Israel built his theological discourses in dialogue with the cultures of the Ancient World. Based on this information, the paper will defend the stance of tolerance and respect in the face of many ways of thinking about the divine.

Keywords: Plurality. Ancient World. Divinity. Hebrew Bible.


Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.20890/reflexus.v8i11.181

Apontamentos

  • Não há apontamentos.