Paulo em Atenas: afinidades e estranhamentos entre o apóstolo dos gentios e os filósofos epicureus e estoicos

Rodrigo Nunes do Nascimento

Resumo


O artigo faz uma análise hermenêutica do encontro do Apóstolo Paulo com os filósofos epicureus e estoicos em Atenas. O encontro representa o convívio entre as duas principais escolas de filosofia do período helenístico-romano, o epicurismo e o estoicismo, com a tradição judaico-cristã, da qual Paulo é o maior representante. A ênfase do artigo é no relato de Atos dos Apóstolos com suporte de Diógenes Laércio em suas Vidas e Doutrinas dos Filósofos Ilustres, na Carta a Meneceu de Epicuro e em Flávio Josefo. A intenção é compreender, por meio do relato de Atos, as afinidades e estranhamentos entre o legado helenístico na filosofia, o politeísmo grego e o monoteísmo judaico-cristão.


Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.20890/reflexus.v14i2.1141

Apontamentos

  • Não há apontamentos.