ÉTICA, BIOÉTICA E RELIGIÃO NO CONTEXTO DA SAÚDE

Guilherme Brum Rodrigues da Costa

Resumo


O termo bioética é formado pelos vocábulos gregos bios (vida) e ética, ou seja, é a ética da vida. Busca benefícios e a garantia da integridade do ser humano, através da defesa da dignidade humana. Ao longo da segunda metade do século XX, grande parte do debate bioético enfocou substantivamente a questão da santidade da vida humana em pesquisa, protocolos, para transplante de órgãos, definição de morte, alocação escassa de recursos e outros e processualmente sobre a autonomia, como princípio organizador da nova bioética. Já no início do século XXI aparece como um campo de discussão que trata dos limites que devem ser estabelecidos para regular as biociências. No entanto, tanto a definição do que é bioética quanto os fundamentos exatos dessa regulamentação ainda são incertos ou ambíguos. A religião certamente possui alguma influência no campo da bioética, seja no papel das igrejas ou nos valores espirituais. A influência religiosa também pode diferir de um país para outro de acordo com a legislação nacional, particularmente onde a influência do catolicismo e do protestantismo levou a diferentes abordagens culturais, em particular a relação ao conceito da autonomia. A bioética nasceu em um contexto caracterizado pelo pluralismo moral e pela mudança de ideias sobre a natureza da autoridade moral; foi e é um esforço para desenvolver um conjunto de princípios e um método de tomada de decisão moral aceitável para todos, independentemente da religião ou ideologia.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.