O PAPEL DA ESPIRITUALIDADE NO PROCESSO DE SAÚDE DO INDIVÍDUO RENAL CRÔNICO

Darlon de Oliveira Souza

Resumo


As atividades orgânicas do ser humano resultam das decomposições de diversas substâncias metabolizadas pelo organismo humano. Durante o processo de metabolização destas substâncias, ocorre um desprendimento de energia e formação de inúmeros produtos que são direcionados às vias excretórias entre elas, o sistema renal. Diariamente o metabolismo renal é responsável pela depuração de grandes volumes de líquidos, selecionando elementos de grande importância a homeostasia do organismo humano, bem como eliminando aqueles que não apresentam funcionalidades orgânicas. Aproximadamente 180 litros de filtrado glomerular são formados diariamente no organismo humano, porém apenas menos de 1% deste volume são eliminados em forma de urina o que estima um volume diário de 1,5 litros responsável pela eliminação de solutos do metabolismo humano como, ureia, ácido úrico, creatinina, sulfatos, nitratos, excessos de ácidos e fosfatos. Nos últimos anos a doença renal crônica tem demonstrando uma preocupação dentro do quadro de saúde pública. De acordo com a Sociedade Brasileira de nefrologia do Estado de São Paulo – SBN, 12 milhões de brasileiros apresenta algum distúrbio na eficiência da atividade renal e 52 milhões riscos que podem contribuir para o aparecimento de insuficiência renal o que tem preocupado médicos e demais profissionais da área de saúde. Sendo assim os pacientes renais, ao receberem a confirmação de seu diagnóstico buscam na fé meios de suportar e aceitar sua nova realidade.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.