A RELIGIÃO E O DIREITO DE SER MULHER

Marcos de Alencar Miranda

Resumo


Esta pesquisa procura estudar o tratamento que o clero, através de seus líderes dispensa às mulheres crentes, especialmente as evangélicas, vítimas de violência doméstica e familiar, em seus ambientes domésticos. Primeiramente será abordado o aspecto do preparo teológico que líderes religiosos possuem ao ministrarem a “Palavra de Deus” no desempenho sacerdotal. Em um segundo momento será questionado quanto ao acompanhamento/auxilio disponibilizado a essas mulheres vitimadas membros de uma comunidade Cristã. Assim, como condescender com a cultura do silêncio, da submissão, da resignação se há dentro das igrejas uma discriminação sexista? Em busca de tais indagações, este trabalho, irá sugerir a criação de Núcleos Conciliadores, como forma de mitigação da violência no lar e terão um olhar diferenciado para o público alvo, no caso a mulher vitimada e objeto desta pesquisa. Finalmente, os pressupostos metodológicos serão aplicados através da pesquisa sobre casos concretos e outros que ocorreram e ocorrem na região de Governador Valadares. Conclui-se que a finalidade da pesquisa é proporcionar criação de equipamentos, fora da sede de igrejas cristãs evangélicas, para que as mulheres vítimas da violência descritas no artigo 7º da lei 11.340/06, sejam acolhidas em sentido amplo e possam maturar suas ideias e assim optar, sabendo que o estado e seu “jus imperium” é a última “ratio”.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.