JÜRGEN MOLTMANN, A TRINDADE DIVINA E A ECLESIOLOGIA DE COMUNHÃO

Valdir Stephanini

Resumo


O artigo trata do pensamento de Jürgen Moltmann que propõe a Trindade Divina como referência e modelo para a viabilização de uma eclesiologia de Comunhão, como proposto pelo Concílio Vaticano II, realizado entre outubro de 1962 a dezembro de 1965. O diferencial no pensamento de Moltmann é a abordagem que faz da Trindade Divina. Enquanto a maioria dos autores aborda a Trindade de maneira subjetiva, substancial, Moltmann desenvolve uma doutrina trinitária social, entendendo que a Escritura é o testemunho da história das relações comunitárias da Trindade, revelada ao mundo e aos seres humanos. Essa abordagem conduz a uma realidade relacional e comunitária da Trindade Divina, evitando o isolamento das pessoas como objeto de estudo, o que se constitui como base para os relacionamentos comunitários da Igreja na busca da implementação de uma eclesiologia de comunhão. Não somente isso, mas referenda também os relacionamentos do ser humano com Deus, com seus semelhantes, com toda a humanidade e com todo o restante da criação, como preconiza a Eclesiologia de Comunhão.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.