A RELIGIÃO NA ESFERA PÚBLICA: A PROPOSTA DE JURGEN HABERMAS PARA COMBATER A VIOLÊNCIA E A INTOLERÂNCIA RELIGIOSA

Alécio Terra da Silva, Alexandre Camelo Tavares

Resumo


Dos tempos remotos à contemporaneidade, a religião sempre esteve presente na sociedade, para os adeptos, ela contribui de forma salutar à vida, já para outros, a religião tornara-se uma ferramenta de manipulação que legitima a violência, controle de poder e alienação. Neste artigo propomos descrever a Teoria do Agir Comunicativo de Jürgen Habermas, sua hipótese teórica em sanar os conflitos que emergem da interação do ser humano na sociedade dentre eles os religiosos que manipulam e legitimam a violência pelo poder e assim propagam a intolerância religiosa. Dentre os muitos pesquisadores da sociedade que apontam a religião ou o fenômeno religioso em seus estudos, Jürgen Habermas, é um dentre eles que descreve a religião na esfera pública. Habermas é cônscio que muitos conflitos que emergem da sociedade burguesa europeia são decorrentes da racionalidade cognitiva e instrumental, racionalidade que é aplicada como instrumento de manipulação e alienação, sua crítica a esse modelo de sociedade resulta na elaboração da Teoria do Agir Comunicativo. Nascido na cidade de Düsseldorf na Alemanha no ano de 1929, Habermas estudou em centros universitários das cidades de “Zurich, Göttingen e Bonn”.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.